Esqueça dores, rumores e rancores. Acreditar que lá na frente, encontraremos o maior dos amores.

Douglas Nunes.   (via odeiorotulos)

Se foi. Levou na bagagem o meu casaco mais velho; as minhas sete cuecas azuis; a camisa do Flamengo que eu tinha comprado há pouco tempo; “O anticristo” de Nietzsche, me deixando um tanto frustrado, pois era um dos meus livros favoritos; um par de meias pretas que eu usava todas as segundas e sextas-feiras – mesmo não sendo muito adepto das superstições –; meu DVD do Racionais (e ela nem gostava do Racionais) e mais uma porção de coisas das quais eu me recordo vagamente, num lampejo de dúvida se era isso ou aquilo mesmo. Ah, e também fez questão de levar a garrafa de café, alegando que todas as vezes que fosse usá-la, iria lembrar de mim, naquela cena cotidiana: eu sentado e reclamando da vida enquanto levo a xícara até a boca, ou coisa assim. Não é bem assim que funciona, tem dias que eu não tomo café, só reclamo mesmo. De todos os troços que ela levou, só sinto falta do livro, pois o que ela levou daqui de dentro do peito já não me traz tanta saudade. Não faço mais tanta falta pra mim. Nem sequer me lembro ao certo de quem eu já fui, mesmo com todos me dizendo o tempo inteiro que há uma notável diferença entre o eu-antes-dela e o eu-depois-dela. Meu marcador estava pousando em alguma daquelas páginas cheias de reflexões filosóficas, das quais ela vai passar os mesmos olhos que me olhavam com todo o brilho que há neles, e vai refletir sobre alguma frase qualquer, que grifei com o lápis. Tanto faz. Ele não me pertence mais. Ela também não. Quando desceu as escadas, eu nem soube o que dizer. Não houve explicações, brigas, lágrimas, paranoias, nada. Só a batidinha calma na porta, os passos longos até o ponto de ônibus mais próximo, e lá estava ela, há milhares de corações de distância, longe de qualquer lugar que eu já tivesse pisado, se entreolhando telepaticamente com outro cara que ela me disse – há dois dias atrás – que gostava. Se cuida, pequena grande mulher, pensei comigo mesmo, estremecendo os ossos do corpo. E alguém já estava fazendo isso por ela, há alguns quilômetros de distância dali.

Junior Lima. (via recomendar)

Como você pode ser tão cego ao ponto de não ver a garota que está diante de você te querendo mais do que qualquer outra coisa?

Demi Lovato (via sufferian)

Amor, quando é amor, termina em barraco. Se termina em silêncio, já não era mais nada.

Gabito Nunes. (via promisse)

quando chegar aos meus pés, beija ele fia


Eu só aceito a condição de ter você só pra mim. Eu sei, não é assim, mas deixa eu fingir e rir.

Los Hermanos.   (via sufferian)

Você não amadurece ao comemorar um aniversário. Você amadurece ao chorar uma noite inteira e acordar sorrindo.

Autor Desconhecido    (via sufferian)

Eu quero fazer silêncio
Um silêncio tão doente
Do vizinho reclamar.

Chico Buarque.  (via sufferian)

— Ainda a ama, não é?
— Não consigo imaginar o dia que não amarei.

Gossip Girl.    (via conspirada)

Mas sinto falta daquele dia…

Calvin Harris. (via opostos)

Alguns amores foram feitos para existir, e não para acontecer.

A Escritora de Bar. (via esquecidda)